top of page

Você sabe o que é Colonoscopia?




Muitas pessoas ainda ficam em dúvida sobre o exame de Colonoscopia, por isso hoje vamos te explicar exatamente o que é a Colonoscopia. A colonoscopia é o exame que avalia, através de imagens com uma câmera, toda a parte interna do intestino grosso (cólon) e do final do intestino fino, chamado de íleo terminal. Ela pode ser solicitada quando há alterações do funcionamento intestinal (diarreia ou constipação), sangramento nas fezes, dor anal ao evacuar, vontade frequente de evacuar, aumento do volume abdominal, anemia, pólipos, entre outras. Entretanto, a Colonoscopia também pode ser solicitada como forma de prevenção de câncer de intestino, a partir dos 45 anos de idade, mesmo nos pacientes totalmente assintomáticos. O exame de colonoscopia é considerado como muito seguro em relação ao risco de complicações (somente 0,2%). Por isso, não tenha medo!


  • Afinal, como é feito o exame de colonoscopia?

  • Como é feito o preparo?

  • Quais os sintomas depois do exame?

  • Colonoscopia detecta quais doenças?

  • Quando a colonoscopia é indicada?

  • Tenho que realizar a colonoscopia com qual frequência?




Afinal, como é feito o exame de colonoscopia?

A colonoscopia é realizada com a introdução do colonoscópio (um aparelho com uma câmera) pelo ânus com a progressão do mesmo até o início do cólon e final do intestino delgado. Este aparelho funciona transmitindo em tempo real, através da sua câmera posicionada em sua extremidade distal, todas as imagens necessárias e também realizando biópsias, retirada de pólipos e cauterização de lesões, quando necessário. A duração do exame de conoloscopia é em torno de 30 minutos a 1 hora, podendo se estender por um período maior conforme a necessidade de procedimentos. O grau de sedação do paciente para realizar o exame de colonoscopia, varia conforme a ansiedade, doenças do paciente e riscos de realização do exame. Se for preciso uma sedação mais profunda, muitas vezes é necessária a presença de um anestesiologista e realização do exame em ambiente hospitalar. Entretanto, mesmo em doses menores, o sedativo demora para desparecer completamente, por isso os pacientes devem estar acompanhados para a realização do exame.


Você já procurou sobre o assunto ou conversou com alguém que já fez o exame e ficou um pouco preocupado com o preparo para o exame? Continue lendo e acompanhe o passo a passo necessário para realizar a Colonoscopia.


Como é feito o preparo?

Apesar de ser um pouco chato de ser feito, ele é de extrema importância para uma boa qualidade do resultado do exame. Para isso, o intestino deve estar totalmente limpo! Hoje em dia cada serviço tem suas próprias recomendaçoes e protocolos para o preparo, mas vamos explicar como geralmente funciona. Dessa forma, o preparo deve passar por 3 fases importantes: suspensão de medicações que geram sangramento (agem na coagulação); modificação da dieta (o que deve ou não comer); uso de laxantes.

1. Suspensão de medicações que geram sangramento

Algumas medicações devem ser suspensas antes da realização da colonoscopia pois podem facilitar sangramentos no caso da necessidade de retirada de pólipos ou de biópsias. Dessa forma, você deve informar ao seu médico todas as medicações que utiliza para que ele possa avaliar os riscos e benefícios da suspensão destes remédios. De maneira geral, a maior parte das medicações de uso contínuo não deve ser suspensa, apenas as medicações que agem na coagulação (clopidogrel, varfarina, heparina, xarelto, AAS, etc.)

2. Modificação da dieta

Deve-se realizar uma dieta livre de resíduos de 1 a 3 dias antes do procedimento, para um melhor preparo. Devido a restrição alimentar e ao uso dos laxantes, é de extrema importância o aumento de consumo de água e chás. Exemplo de alimentos: Bebidas permitidas: água, chá de ervas (camomila, erva doce ou erva cidreira), água de coco, sucos de frutas coados (exceto sabor uva), bebidas isotônicas de cor clara (limão ou tangerina), leite desnatado, vitamina de frutas coada. Bebidas a serem evitadas: café, chá mate, chá preto, chá de cor vermelha, achocolatado, bebidas isotônicas de cor escura. Pães permitidos: pão de forma sem fibras e cereais, bisnaga ou pão francês. Biscoitos permitidos: água e sal, maisena, polvilho, torrada normal ou light sem fibras e sem cereais. Permitidos: geléias de frutas sem sementes e sem casca de cor clara, queijo branco, iogurte natural desnatado, margarina/manteiga, requeijão, açúcar ou adoçante ou mel. A relação completa das sugestões costuma ser enviada para o paciente junto com um kit de instruções para o exame.

3. Uso de laxantes

Para limpeza do cólon é necessário o uso de laxantes para que o intestino fique completamente limpo. A prescrição deles pode variar conforme seu hábito intestinal e preferencia do serviço que irá realizar o exame. Entretanto, costuma-se orientar a ingesta de um laxante forte na tarde anterior do exame ( ex: bisacodil) que será complementado com outro laxante no período da noite ( ex: manitol, polietilenoglicol, lactulona). Em alguns casos, pode ser necessária a internação para realização do preparo bem como a realização de enema (lavagens) pelo reto ou pelas ileostomia/colostomias. Respeite todas as orientações dadas pelo seu médico ou pelo serviço onde você realizou o agendamento do exame. Não tome remédios por conta própria. Alguns detalhes precisam ser ditos para amenizar esse momento onde você começará a ir no banheiro várias vezes e poderá ser bem desgastante:

  • Alguns laxantes líquidos podem ser extremamente doces o que pode causar náuseas em muitos pacientes. Misture-os com sucos ácidos e azedos como suco de limão para amenizar

  • Mantenha-se hidratado tomando bastante líquidos claros até o momento de iniciar o jejum. Isso evita desidratação diminuindo sintomas como fraqueza e tontura.

  • Geralmente os serviços solicitam 8 horas de jejum antes do exame. Respeite essa orientação para evitar que seu exame seja cancelado.

  • Em caso de gases, náuseas ou vômitos em excesso entre em contato com seu médico ou com o serviço que fará seu exame. Alguns medicamentos podem ser usados para aliviar esses sintomas.

  • Para garantir que seu preparo esteja adequado após tomar todos os laxativos suas fezes devem estar como uma água clara amarelada, sem nenhum fragmento visível.

Agora que você já viu todos os itens necessários para a preparação da colonoscopia, entenda o que você pode sentir depois do exame.


Quais os sintomas depois do exame?

Alguns pacientes apresentam cólicas, distensão abdominal e eliminação de flatos por até 3 horas da realização do exame. Estes sintomas podem ser minimizados com a administração de algumas medicações e com a realização de caminhadas. Em alguns casos, após a realização de procedimentos como biópsias e retiradas de pólipos, podem ocorrer sangramentos nas primeiras evacuações. Normalmente, eles são autolimitados, entretanto se você faz uso de anticoagulantes ou se forem sangramentos em grande quantidade ou se mantiverem por um período maior, você deve procurar o seu médico.


Colonoscopia detecta quais doenças?


Como já colocamos lá no início do texto, a colonoscopia detecta doenças benignas ou malignas do cólon e reto. Mas para uma avaliação do canal anal, deve-se realizar a anuscopia. Com a colonoscopia podemos identificar:

  • Doença diverticular

  • Câncer de intestino

  • Pólipos

  • Colites e retites

  • Retocolite ulcerativa ou Crohn

  • Infecções intestinais

  • Malformações de vasos



Quando a colonoscopia é indicada?

A colonoscopia pode ser solicitada para pacientes assintomáticos (como forma de rastreio de câncer colorretal) ou para os pacientes com sintomas associados a potenciais doenças benignas ou malignas do cólon e reto. Pessoas com histórico de familiares que tiveram câncer de ovário, endométrio, rins, intestino delgado ou fígado, antes dos 40 anos, merecem uma atenção especial e devem ser avaliados por um especialista que irá definir a necessidade do exame. Já em pacientes sintomáticos, devemos solicitar na presença de sinais de alarme, como:

  • Alteração do hábito intestinal

  • Presença de anemia ou deficiência de ferro

  • Lesões de pele associadas

  • Tumoração palpável em abdômen

  • Perda de peso não intencional

  • Presença de sangramento intestinal

  • Dor noturna ou durante a evacuação

  • Ausência de melhora com o tratamento clínico


Depois de tudo isso, você deve estar se perguntando:


Tenho que realizar a colonoscopia com qual frequência?

Atualmente não há mais a recomendação da realização da colonoscopia anualmente. Porém, esta pode ser uma orientação em alguns casos. A avaliação do tempo da realização da próxima colonoscopia dependerá dos achados da colonoscopia anterior bem como da história pessoal e familiar do paciente. Dessa forma, sua indicação deve ser individualizada. Você ficou com alguma dúvida? Deixe aqui seu comentário ou entre em contato para agendarmos uma avaliação e tiraremos todas suas dúvidas com maior carinho e cuidado.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page